Bombeiros realizam Campanha Contra Afogamentos na Ilha das Onças
Publicado: 23 de novembro de 2017 - Hora: 09:26

Bombeiros realizam Campanha Contra Afogamentos na Ilha das Onças

+ fotos

Após 30 minutos de viagem de barco e uma caminha com quase dois quilômetros, os militares do 1° Grupamento Marítimo Fluvial realizaram a “Campanha Contra Afogamentos”, programação que faz parte da semana de prevenção que antecede o aniversário da Corporação centenária.

A Campanha de Afogados trabalhou com o objetivo de levar a educação, prevenção e segurança para as crianças ribeirinhas da comunidade do Furo Madre de Deus, localizada na Ilha das Onças. Na ocasião foram entregues 75 coletes salva-vidas totalmente recicláveis pensados e criados em ajudar o meio ambiente com o foco em salvar vidas. As crianças da Escola de Ensino Infantil e Fundamental Madre de Deus receberam os bombeiros com grande entusiasmo.

“A forma como fomos recebidos pelas crianças, os sorrisos e o tratamento caloroso que eles manifestaram quando nos viram é inexplicável, só temos a agradecer, trabalhamos empenhados para levar a educação de prevenção e transmitir de forma lúdica a questão de prevenir afogamentos, o grupamento marítimo fluvial tem abraçado essa causa e que essa nova geração possa crescer sabendo lidar com a importância desse equipamento de segurança, e que sejam disseminadores da consciência dentro da sociedade de que a água não é brincadeira e a prevenção é a melhor atuação que pode existir para diminuir o índice de afogamento em nosso Estado”, disse o capitão Leonardo Sarges.

As crianças receberam orientações dos bombeiros de como usar o colete salva-vidas, aprenderam um pouco sobre o trabalhos dos salva vidas e os conceitos de afogamento, quando e como ocorre, e sempre se locomover de barco usar o colete salva-vidas.

Eles conheceram alguns materiais que são usados no dia a dia do bombeiros como: o colete salva-vidas, tubo de salvamento e a boia que fica no barco da corporação, diferente da que eles conheciam. Uma gincana foi executada para criar uma didática educativa para as crianças aprendessem a colocar o colete, amarrar adequadamente e saber as funções do equipamento, juntamente com sua importância na prevenção. Ainda foi abordado sobre os tipos de acidentes comuns que acontecem no ambiente aquático que devem ser evitados como: afogamentos, não nadar em superfícies fundas e com correntezas, estar sempre atento se o motor do barco está com sua devida cobertura e conscientizar as meninas prenderem os cabelos sempre que entrarem em embarcações, esses são acidentes comuns em comunidades ribeirinhas.

“É de extrema importância o uso do colete salva-vidas pois é um equipamento de uso preventivo e trabalhamos para passar á sociedade que a consciência do uso do equipamento é o primeiro passo para a prevenção que também serve para o salvamento”, ressaltou o sub-tenente Jedalias Monteiro.

A diretora da Escola de ensino infantil e fundamental madre de Deus, Odilene Silva agradece a ida do bombeiro à escola: “para nossa escola é de grande importância a vinda dos bombeiros com todos os ensinamentos e dicas essências que foram passadas, não só para as crianças, é a primeira vez que recebemos o efetivo e voltem quantas vezes quiserem, nós temos certeza que ao saírem, algo de bom irá ficar na vida dessas crianças, que além de aprender vão repassar”, afirmou.

O Pará é um dos estados que mais registram mortes por afogamento, em 2014 foram 142; no ano de 2015 o número de mortes envolvendo o ambiente marítimo foram 144, em 2016, o número foi de 156; e até novembro de 2017 o número de vítimas fatais atingiu 110, “o trabalho na prevenção é feito durando todo o ano e deve ser intensificado cada vez mais, hoje as crianças receberam essa conscientização sobre a importância da prevenção e o uso do equipamento de segurança para que em algum momento de necessidade elas possam se proteger, e disseminar isso que foi passado para elas”, afirmou o capitão Leonardo Sarges.

O 1° Grupamento Marítimo Fluvial trabalhou com uma equipe de oito homens na Campanha de Afogados sob o comando do capitão Leonardo Sarges, sub tenente Jedalias Monteiro, Cabo Teófilo Filho e Thiago Nogueira, os soldados Camilo Holanda, Sanniery Lisboa, Wellington Silva e Fábio Rodrigues.

Resistência – O Eco Ilha é um projeto social voluntário sem fins lucrativos, localizado na Ilha das Onças. Com o objetivo de desenvolver a prevenção e segurança, a piscicultura, o turismo de base comunitária, o artesanato, o esporte aquático e terrestre, a gastronomia juntamente com o plantio do cacau e o arroz, oficinas de cursos técnicos para proporcionar e emprego e rendas às comunidades ribeirinhas. O projeto está empenhado para em levar energia elétrica, preferencialmente solar, sinal de telefone e Internet, água potável e banheiro biológico/químico.

O projeto Eco Ilha surgiu com as dificuldades das regiões de ilhas, hoje é realizado um trabalho na ilha das onças de trazer o  desenvolvimento com segurança para as comunidades. Um dos objetivos fundamentais do projeto é “verificar os focos de problemas que existem e tentar resolver a curto, médio e longo prazo. Os de longo prazo são realizados com o apoio do Governo, os de curto prazo é realizado com a ajuda dos bombeiros, ações da capitania dos portos e do batalhão da polícia ambiental, com isso é feita a parte de prevenção e acidentes”, disse o vice-coordenador do projeto eco ilha, Dhonata Ramos. A parceria com o CBM surgiu com a necessidade de levar os bombeiros as comunidade ribeirinhas e realizar o trabalho de prevenção e segurança para as crianças ribeirinhas.

Com muita gratidão o coordenador geral do projeto eco ilha, capitão da reserva da marinha, Raimundo Lacerda mostrou imensa gratidão aos bombeiros que fizeram parte desta ação. “Esse apoio que nos foi dado a nossa comunidade vai fazer muita diferença, não só para nosso projeto mas para as crianças que foram alcançadas, conseguimos dar mais um passo para a educação graças a ajuda e disposição do CBMPA”.

Celebração – A Semana de Prevenção teve início no dia 17 de novembro com um culto ecumênico que aconteceu no quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros. No sábado, 18, foi realizado o evento “Bombeiro na Comunidade” no Projeto Resgate no bairro Val-de-Cans. Seguindo a programação, o CBMPA realizou o workshop “Defesa Civil e Segurança Contra Incêndio e Emergência”, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, com palestras operacionais sobre ocorrências atendidas pelos bombeiros.

Na terça-feira, 21 e hoje, 22, ocorreram as ações da Campanha de Prevenção de Afogados, que desenvolveu as atividades em ambiente aquático. Na sexta-feira, 24, será realizada a solenidade cívico-militar alusiva aos 135 anos do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, com desfile da tropa e entrega das medalhas de 10 e 20 anos e medalha da Defesa Civil aos membros da corporação, por bons serviços prestados.

Para finalizar a programação será realizado o “Baile das Espadas”, 24, na sede do Grêmio Literário Recreativo Português, a partir das 22 h. As programações têm o objetivo de comemorar o aniversário do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, cultivar as tradições históricas da corporação e estar mais presente da sociedade fidelizando o espírito de união.

Por Carlos Yury

Compartilhar: