Operação Verão 2020 prioriza segurança e prevenção à Covid-19
Publicado: 3 de julho de 2020 - Hora: 09:02

Operação Verão 2020 prioriza segurança e prevenção à Covid-19

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) coordena a “Operação Verão Seguro: saúde, segurança e responsabilidade por todo o Pará”, que abrange de forma integrada cerca de 40 localidades. No último final de semana (26, 27 e 28 de junho) as instituições de segurança já haviam iniciado os trabalhos para validação e realização de alguns ajustes. As ações ocorrerão ao longo de seis finais de semana consecutivos, sendo encerradas em 3 de agosto.

A Operação Verão 2020 conta com um efetivo de 3.546 agentes de segurança, 319 viaturas (de duas e quatro rodas), 50 viaturas (entre auto rápido, auto busca salvamento e unidades de resgate do Corpo de Bombeiros, sete ônibus, 56 embarcações, seis quadriciclos, três aeronaves, um caminhão e uma delegacia móvel).

A ação visa garantir a segurança de veranistas em praias e balneários no período das férias de julho. Neste ano, a operação também pretende evitar aglomerações e atuar para cumprir decretos municipais no sentido de evitar a proliferação do novo coronavírus. As restrições serão estabelecidas pelos próprios municípios.

O monitoramento da pandemia será avaliado semanalmente. Entre as localidades que já começaram a receber o reforço na segurança preventiva e ostensiva estão: Os distritos de Outeiro e Mosqueiro (em Belém); municípios de Vigia de Nazaré, Colares, Curuçá, Marapanim (praias de Marudá e Crispim), Salinópolis, Bragança, Soure, Salvaterra, Santarém (vila de Alter do Chão), Tucuruí, Maracanã (Praia de Algodoal) e Barcarena (Praia do Caripi).

Monitoramento – Para o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado, a operação prioriza a segurança e a prevenção ao novo coronavírus durante o verão amazônico, além dar cumprimento ao decreto governamental.

“A operação atuará no sentido de garantir a prevenção contra a proliferação do novo coronavírus. Nossos agentes irão atuar no cumprimento do decreto que estabelece regras quanto ao uso de mascarás e o protocolo de higiene dos estabelecimentos, além de monitorar as praias e os horários permitidos de circulação dos banhistas. Iremos atuar também nas localidades onde as praias e balneários não estarão liberados. Todos os esforços serão empregados não somente para asseverar a segurança dos turistas, em relação a eventuais atos de criminalidade, mas este ano, especialmente, nossas ações estão voltadas ao combate à disseminação da Covid-19”, afirmou o titular da Segup.

Centro Integrado – Para contribuir com as ações da segurança pública e integrar os trabalhos, três postos de comando serão montados, sendo um em Salinópolis, no final do atalho da Sofia; um em Mosqueiro, no Caramanchão, e um em Outeiro, no estacionamento da Praia Grande.

Devido ao Decreto nº 028/2020, de 27 de junho, da Prefeitura de Salinópolis, o município terá restrições específicas durante o veraneio. Haverá a liberação do acesso às praias, desde que haja o distanciamento físico de segurança na faixa de areia, exceto para grupo da mesma família, com limite máximo de 10 pessoas. O acesso às praias será das 7 às 19 h. As barracas deverão fechar até as 20 h. Os agentes de segurança pública não atuarão na retirada de banhistas das praias; apenas fiscalizarão o fechamento de barracas e restaurantes.

Estão proibido sons automotivos, circulação e fixação de estruturas de food trucks, tendas e carros de lanches na Praia do Atalaia, assim como shows, apresentação de DJs, bandas e voz e violão, em barracas, bares, restaurantes, hotéis e pousadas. Será obrigatório o espaçamento de 3 metros entre as mesas na faixa de areia e 1,5 m nas áreas internas das barracas. Além disso, as barracas deverão funcionar com 50% de sua capacidade (bandeira laranja), com higienização regular dos espaços de uso comum e disponibilização de álcool 70% para clientes. Equipamentos de lazer (quadriciclos, motos e outros) serão autorizados somente nas áreas previamente estabelecidas.

Maçarico – Na orla do Maçarico os restaurantes deverão funcionar com 50% da capacidade (bandeira laranja), com disponibilização de álcool 70% para clientes, higienização e limpeza de cardápios, mesas, cadeiras e de todos os espaços de uso comum. As mesas deverão estar distantes, no mínimo 1,5 m, e não será permitida a utilização de mesas nos espaços de circulação de pessoas, principalmente nas faixas de pedestres.

A proibição no Maçarico também atinge sons automotivos, circulação e fixação de estruturas de food trucks, tendas e carros de lanches, shows de qualquer natureza em bares, restaurantes, hotéis e pousadas. Feiras e galerias estarão fechadas. Toda e qualquer atividade só será permitida até às 2 h da madrugada em toda a orla, e haverá limitação de 70% da capacidade de parques de diversões e brinquedos, de acordo com a autorização do Corpo de Bombeiros.

Trânsito – O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) mobiliza centenas de servidores e agentes de trânsito, visando à prevenção de acidentes e orientando para o comportamento coletivo de segurança no trânsito em pontos estratégicos de grande circulação de veículos.

O Detran também atuará na fiscalização e no controle de trânsito, em parceria com os demais órgãos do sistema de segurança pública, na Operação Lei Seca em Salinópolis, Ilha de Mosqueiro e Marituba. O órgão será responsável, ainda, pela inversão de fluxo em Marituba, para o retorno à capital, e pelo controle de tráfego na Praia do Atalaia.

“Renato Chaves” – O Centro de Perícias Científicas Renato Chaves atuará nos municípios de Bragança, Marapanim, Belém (distrito de Mosqueiro), Salinópolis, Salvaterra e Santarém. Estarão nas localidades equipes de perícias de local de crime contra a vida e o patrimônio, perícias de drogas e perícias veiculares.

Centro Integrado – Para reforçar o serviço de atendimento de urgência e emergência, o Centro Integrado de Operações (Ciop) enviará 40 militares para os municípios de Salinópolis e Marabá, e distrito de Mosqueiro, que recebem muitos veranistas neste período. A equipe de reforço é composta de coordenadores, agentes de monitoramento de câmeras eletrônicas, atendentes, despachantes e motoristas policiais.

O reforço contemplará os serviços de atendimento de chamadas telefônicas para o número 190, despacho de ocorrências por meio do sistema de radiocomunicação com as guarnições em serviço, tudo convergindo para o atendimento das ocorrências geradas, devido à demanda esperada para o veraneio. O Corpo de Bombeiros atuará com mais de 800 militares, em 49 municípios.

Polícia Militar – O reforço na segurança conta com 2.221 policiais militares nas localidades mais frequentadas, desenvolvendo ações de policiamento ostensivo e preventivo, nas modalidades a pé, ciclístico, motorizado, montado, embarcado e aéreo. A PM vai intensificar o policiamento em 28 localidades durante a Operação Verão, como as ilhas de Mosqueiro, Outeiro e Cotijuba, pertencentes a Belém, e municípios de Salinópolis, Marapanim (Marudá), Maracanã (Algodoal), Vigia de Nazaré, Barcarena, Cametá, Mocajuba, Bragança (Praia de Ajuruteua), Ourém, Peixe-Boi, Barcarena, Curuçá e Colares. A Polícia Militar também realizará a Operação Visibilidade, em Belém e demais municípios da Região Metropolitana, por meio do reforço do policiamento ostensivo e preventivo em pontos estratégicos; fiscalizará locais de possível aglomeração, bem como atividades não essenciais; fará o policiamento nos balneários; apoiará as ações do Detran; atuará com o programa de atenção à saúde policial e odontomóvel, além do monitoramento de inteligência para coibir o tráfico de drogas e outras ameaças à segurança pública.

Grupamento Aéreo – A operação inclui ainda 85 agentes do Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) nas ações durante o veraneio, mobilizando pilotos, operadores aeronáuticos, mecânicos e apoio de solo. A equipe contará com três aeronaves.

Grupamento Fluvial – O Grupamento Fluvial de Segurança Pública (Gflu) atuará com cinco embarcações na Operação Verão – três delas utilizadas estrategicamente para rondas nos portos da Região Metropolitana de Belém, a fim de coibir roubos e outros crimes nos rios. Uma embarcação será disponibilizada para a Polícia Militar, no município de Salinópolis, e outra ficará disponível para o pronto-emprego, na sede do Grupamento Fluvial, em casos de acionamento pelo Centro Integrado de Operações (Ciop). O GFlu mobilizará 25 agentes de segurança.

Corpo de Bombeiros – O Corpo de Bombeiros Militar do Pará atuará com um efetivo de 814 militares, distribuídos por 49 municípios em todas as regiões. Durante a operação, equipes de guarda-vidas estarão a postos nas praias. O Corpo de Bombeiros atuará também nas rodovias com seis viaturas, nos municípios de Santa Maria do Pará, Santa Luzia do Pará, Nova Timboteua, Curuçá e Salinópolis, e na Ilha de Mosqueiro (em Belém). Mobilizará ainda 52 embarcações, disponíveis 24 h durante a Operação, para serviços de resgate. Os militares distribuirão 30 mil pulseiras de identificação para crianças nas praias de Outeiro, Mosqueiro e Salinópolis. Devido ao decreto municipal, em Salinópolis o CBM também fará a comunicação das restrições (fonte sonora) nas praias do Atalaia e Farol Velho.

Polícia Civil – A Polícia Civil vai reforçar as Delegacias de Polícia dos balneários mais procurados pelos veranistas. A DPA fiscalizará registros e licenciamentos de estabelecimentos, realizando a Operação Disque-Silêncio e fazendo o atendimento à mulher. A cada final de semana, a Operação Verão terá o reforço de 158 policiais civis, que atuarão conjuntamente com os policiais civis lotados nas Delegacias dos municípios. A operação será coordenada pelos titulares da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV), Diretoria de Polícia Especializada (DPE), Diretoria de Polícia do Interior (DPI) e Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM), e da Diretoria Estadual de Combate à Corrupção (Decor).

No ato de lançamento da Operação Verão também foi assinado um termo aditivo do convênio firmado com a Guarda Municipal de Belém, destinado à aquisição de armamento e munição, conforme previsto em plano de trabalho.

Fonte: Agência Pará

Skip to content