OPERAÇÃO VERÃO 2019 NA PRAIA DE AJURUTEUA, BRAGANÇA
Publicado: 14 de julho de 2019 - Hora: 18:09

OPERAÇÃO VERÃO 2019 NA PRAIA DE AJURUTEUA, BRAGANÇA

 

A praia de Ajuruteua, localizada no Município de Bragança, a 240 km de Belém, recebeu bastante veranistas neste domingo (14), que vieram de vários lugares do Pará. Ônibus de turismo e veículos particulares desembarcaram, também, visitantes de outros estados do Brasil. Militares do Corpo de Bombeiros/Bragança montaram a prevenção e proteção balneária com o apoio de 2 (duas) viaturas especializadas, sendo uma Unidade de Resgate e a outra Auto Pessoal de Serviço, além de um bote inflável.

O Capitão Alves, Comandante da prevenção daquela praia em específico, relatou que estão trabalhando muito na orientação junto aos banhistas e também na parte preventiva, onde os guarda vidas a todo o momento usam do dispositivo do apito para chamar a atenção dos presentes, e não deixam que se distanciem muito das áreas apropriadas para banho, além de darem orientações relativas aos horários adequados devido a tábua de maré.  Pequenos atendimentos foram realizados, como cortes e perfurações causadas por animais marinhos. A pulseira de identificação teve bastante resultado positivo, pois os pais, acompanhados por seus filhos, procuravam a barraca do Corpo de Bombeiros localizada naquela praia para adquirir o adereço, que permite a identificação no caso de crianças perdidas. Foi o que fez Professor Walter Santos, morador do município de Ourém, que sempre visita a praia de Ajuruteua. “Não é só o bombeiro que tem a missão de prevenir, mas cabe também a cada pai ter o máximo de cuidado com o seu filho na praia.” disse o mesmo.

Os guarda vidas estão preparados para garantir a segurança dos frequentadores e também contam com o apoio de órgãos integrados do Sistema de Segurança Publica do Estado do Pará (SEGUP).

OCORRÊNCIA: No fim da tarde, o Corpo de Bombeiros foi acionado para atender a uma ocorrência de afogamento na praia de Ajuruteua. Kelvin Ítalo Carvalho de Oliveira, de 25 anos, era morador da rua benjamim Constant, bairro riozinho. O jovem era epiléptico. Por volta das 14h00 ele havia almoçado e tomado remédio às 15h30. Afastou-se logo em seguida da família, por volta das 16h00. A guarnição foi acionada e correu até o local, que era distante (300m fora da área de cobertura de prevenção). Ele foi avistado e retirado da água por outros populares, que só chamaram a dupla de guarda-vidas após a remoção do corpo. Foi feita a tentativa de reanimação por 52 min, quando o oxímetro de pulso já não detectava mais saturação de oxigênio. Os militares sob comando do Capitão Alves ficaram no local até a chegada do Instituto Médico Legal para fazer a remoção do corpo.

 

ASCOM CBMPA