Bombeiras Militares recebem homenagem do CBMPA referente ao dia das mães
Publicado: 17 de Maio de 2018 - Hora: 19:43

Bombeiras Militares recebem homenagem do CBMPA referente ao dia das mães

 

 

Ser mulher em nossa sociedade não é uma das tarefas mais fáceis, não obstante, ser mulher, militar e mãe também exigem sacrifícios e superação diária, mas, para as mães bombeiras, nada disso supera o amor materno, muito pelo contrário, este só agrega ainda mais em suas profissões. Na manhã da última quarta-feira (16), no auditório do Quartel do Comando Geral, as mães do efetivo do Corpo de Bombeiros Militar receberam uma homenagem referente ao dia das mães, que contou com a presença do Comandante Geral, Coronel Zanelli, e integrantes da banda de música da corporação. Tocando o saxofone, o Subtenente Esdras, que pertence à banda do CBMPA, recepcionou as mães homenageadas.

A cerimônia deu início com a Tenente Coronel Samara Cristina Romariz, Assessora de Comunicação do Corpo de Bombeiros Militar,  ministrando uma palavra, seguida de oração. A homenagem seguiu com louvores sendo entoados, um vídeo produzido pela Assessoria de Comunicação do CBMPA com fotos das mães com seus filhos e encenações de um grupo de jovens da igreja Assembléia de Deus que emocionaram as militares. A Senhorita Rebeca Cabral, da igreja Batista do Utinga, também compartilhou a palavra para com as mães presentes na cerimônia.

Mãe de primeira viagem, aos 22 anos, a Soldado Maria conta que a experiência é singular, ela já imaginava que seria, mas estar vivenciando é muito mais espetacular do que um dia ela ousou pensar. “Cada dia é uma descoberta nova, cada exame, cada movimento, eu chorei sem perceber na primeira ultrassom, é uma experiência única”, conta com empolgação.

A bombeira relembra sua entrada à corporação, diz que ao iniciar no Corpo de Bombeiros, os alunos são lembrados do valor da vida, da doação da vida pelo outro e em ter amor pelo próximo, mas que ao estar passando pela experiência de gerar uma vida em seu ventre passou a enxergar o próximo com ainda mais empatia. “A vida ganha um valor ainda maior quando você sente ela ser gerada dentro de ti, ser mulher e ser militar é uma missão árdua, temos que estar sempre prontas, vencer nossas limitações, cumprir missões, tudo àquilo que a gente prometeu servir, a qual juramos. Quando somos mães essa carga dobra, já tive que intervir em uma ocorrência já estando grávida, estar pronta a servir e, ser mãe não é uma limitação, mas sim uma motivação, um gás a mais para mim”, finalizou.

A Subtenente Firmina e a Soldado Gislaine são mãe e filha, ambas bombeiras. Com 24 anos de Corpo de Bombeiros, a Subtenente diz que faz aproximadamente um ano que elas acordam juntas, chegam juntas ao quartel e diz que a profissão as uniu. “Como mãe e filha a profissão nos uniu porque precisamos estar mais próximas por estar aqui todos os dias, então uma puxa o cabelo da outra, e muitas vezes também  usamos o mesmo banheiro para poder otimizar o tempo”, conta este último detalhe entre risos. Já a filha, Soldado Gislaine, diz que passou a compreender mas a mãe após ingressar na corporação. “Passei a compreender melhor a necessidade dela também, hoje me vendo aqui, e de certa forma, estar na mesma profissão nos uniu, porque se a gente já tinha muita coisa em comum, hoje em dia nós temos mil e uma coisas a mais em comum, sabe? Ela me ajuda muito nas questões do trabalho, e no sentido de mãe e filha somos muito mais parceiras”, ressaltou.

A mãe finaliza dizendo. “Sinto orgulho da minha filha trilhar a mesma profissão, ser militar é uma oportunidade de vida, é ter uma base para construções, devo tudo á corporação, estou me formando numa faculdade pública, minha filha também faz faculdade e é dessa forma, nós duas lutando juntas”.

A homenagem findou com dinâmicas realizadas no salão nobre do Comando geral, distribuição de brindes para as mães e um café da manhã especial.

O CBMPA reconhece o valor de cada mulher e mãe que compõe o efetivo da corporação e  o quão essas heroínas, para a sociedade e, principalmente para seus filhos, contribuem para um serviço humanizado e acolhedor.

Texto: Ana Laura Costa

Fotos: Sargento Carlos César