DEFESA CIVIL ESTADUAL PROMOVE DISCUSSÃO SOBRE AÇÕES PREVENTIVAS INTEGRADAS

Nesta quinta-feira, 30 de maio, foi realizada a 1ª Câmara Técnica de Proteção e Defesa Civil do Pará, no Cineteatro de Carajás, em Parauapebas. O evento é uma realização da Coordenadoria de Defesa Civil Estadual, com o apoio da Vale e do Sindicato das Indústrias Minerais do Pará (Simineral). A iniciativa contou com a participação de representantes dos municípios de Marabá, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Ourilândia do Norte e Tucumã. O objetivo foi proporcionar um fórum de discussões para iniciar a construção conjunta de uma cultura e um trabalho ainda mais integrado de colaboração e preventivo, que beneficie a sociedade.

Estiveram presentes Defesas Civis municipais e de Minas Gerais, Corpo de Bombeiros, Secretarias municipais, Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Celpa, empresas de auditoria e de monitoramento de barragem e representantes da sociedade civil. O evento reuniu diversos atores públicos e privados, para troca de experiências, ampliação e nivelamento do conhecimento sobre conceitos e responsabilidades relacionadas à percepção, prevenção e prontidão em cenários quem envolvem a proteção e defesa civil.

Para o coordenador de Defesa Civil do Estado do Pará, Tenente Coronel BM Jayme de Aviz Benjó, eventos como a câmara técnica reforçam a importância da prevenção. “Como fomentadores da política de Defesa Civil Estadual, estamos muito satisfeitos. Este é um momento que a gente fortalece o sistema de defesa civil nessa nova concepção de que todos nós somos defesa civil. Neste fórum de discussão nós estamos avançando e construindo novos conhecimentos e quem ganha é sociedade e o próprio empreendedor”, explica.

Durante o evento, entre outros assuntos, foram abordados os temas: Mobilização Social como instrumento de prevenção e resiliência nas ações de defesa Civil; A importância do contingenciamento de desastres nas ações de Defesa Civil; Licenciamento Ambiental e a Fiscalização de Segurança de Barragens: O Papel do Estado; Gestão de segurança de barragens – Arcabouço legal; Barragens da Vale no Pará; Exercícios simulados: importância, metodologias, desafios e perspectivas.

De acordo com o gerente de Desenvolvimento Territorial da Vale no Pará, Frederico Baião, o evento tem como objeto difundir informação. “Nosso objetivo é auxiliar no fortalecimento da pauta e instituições de defesa civil no Pará, em especial nos municípios onde a Vale possui operação, bem como promover o conhecimento sobre o método construtivo, monitoramento e gestão realizada para segurança das barragens da Vale no Pará. Nosso maior propósito é integrar todas as pessoas para superar os desafios, especialmente na salvaguarda de vidas humanas”, explica.

Para o integrante de comitê de educação ambiental e diretor administrativo da Cooperativa Agroecológica e da Agricultura familiar de Carajás (Coofac), Mosheh Costa, “O que vimos hoje reforçou o nosso entendimento da importância da prevenção. Se você prevenir qualquer situação, você estará pronto para enfrentar a crise”.

Sobre próximos passos, o Tenente Coronel BM Benjó ressalta que “a partir daqui abre uma perspectiva de vários eventos com este mesmo objetivo no sentido de proporcionarmos o despertar da consciência e da percepção de risco em todos nós“.

Sobre as barragens da Vale no Pará:
As barragens da Vale no estado empregam solo compactado/rochas na construção, diferente da metodologia a montante, no qual os alteamentos são feitos utilizando o próprio rejeito. Os monitoramentos são constantes e rigorosos. As estruturas estão operando dentro da normalidade e com fator de segurança atestado.

ASCOM CBMPA