Equipes de Bombeiros do CBMPA acompanham a Romaria Fluvial
Publicado: 7 de outubro de 2017 - Hora: 18:46

Equipes de Bombeiros do CBMPA acompanham a Romaria Fluvial

30 Bombeiros Militares, cinco lanchas e duas motos aquáticas  do Grupamento Marítimo Fluvial realizaram prevenção e acompanhamento na romaria fluvial 2017. O evento teve início no trapiche de Icoaraci até a escadinha do Cais do Porto, em Belém. Garantir a segurança e realizar prevenções foram os principais objetivos dos bombeiros durante o percurso de aproximadamente 19 km pela Baía do Guajará.

Todas as lanchas do Corpo de Bombeiros Militar do Pará estavam equipadas e preparadas para atender as possíveis situações de emergência, com bombas d’água, coletes salva vidas, boias, cilindros, materiais de mergulho e toda a experiência dos bombeiros militares.

A maior lancha, conhecida como Leme 17, é preparada para atender qualquer tipo de ocorrência ,como naufrágio, busca, atendimento hospitalar, entre outros. O piloto da embarcação, Sargento Feitosa explicou sobre os cuidados que devem ser tomados com as embarcações. “Há muitos anos participo como piloto no Círio Fluvial e infelizmente já presenciei diversos acidentes. Os participantes precisam realizar revisões em suas embarcações e checar todo o equipamento de segurança para poder realizar qualquer tipo de viagem. No caso do Círio, a atenção deve ser redobrada, pois são muitas embarcações com várias pessoas dentro”, explicou o Sargento.

Um jet-ski com dois passageiros apresentou pane de motor durante o trajeto, porém, rapidamente a equipe do CBMPA prestou apoio aos envolvidos deslocando o veículo até as margens para não atrapalhar o andamento do Círio Fluvial.

O Comandante do GMAF, Capitão Marco sScienza, explicou que em casos de acidentes os Bombeiros precisam agir com rapidez e eficácia. “O evento não pode parar, então em caso de ocorrências, devemos atender com urgência para não causar danos maiores. Os acidentes geralmente ocorrem porque os condutores das embarcações não estão acostumados a navegar em grande fluxo”, ressaltou Scienza.

Dentro das embarcações do CBMPA, também estavam presentes membros da Polícia Militar para agregar forças de segurança durante o evento. O Cabo Pm, Dos Reis, participou pela primeira vez da romaria fluvial e comentou sobre a importância de trabalhar junto com outras instituições de segurança. ” Estamos em prontidão para, se preciso, intervir em algum tipo de situação”, disse o Militar.

Círio Fluvial 2017

A primeira edição da Romaria Fluvial aconteceu em 1986, por iniciativa da Companhia Paraense de Turismo. Desde 1999, porém, um decreto determina que a imagem seja recebida pela Polícia Militar com honras de chefe de estado, conforme manda a lei estadual que proclamou a virgem como padroeira do Pará.

Por Ascom CBMPA

Fotos: Sargento Carlos Cesar

Compartilhar: