CBM alerta sobre os cuidados com fogos de artifícios no período Junino e Copa do Mundo
Publicado: 5 de junho de 2018 - Hora: 08:26

CBM alerta sobre os cuidados com fogos de artifícios no período Junino e Copa do Mundo

 

Mês de junho é tempo do período junino e dos jogos da Copa do Mundo, com isso, é comum a utilização de fogos de artifícios, bombinhas, estalinhos ou pistolas. O número de compra e venda dos artefatos é grande, logo, o trabalho preventivo deve ser reforçado. O uso incorreto desses objetos podem ocasionar incidentes como exemplo, queimaduras ou até ferimentos fatais.

Por isso, o Corpo de Bombeiros orienta e realiza fiscalizações nos estabelecimentos que comercializam esses artefatos, as vistorias são feitas durante o ano todo, mas no período da festas de São João e nos bares que irão realizar a cobertura dos jogos da Copa do Mundo serão reforçado.

“Com a quantidade de artefatos explosivos, o Corpo de Bombeiros mediante os serviços de atividades técnicas aumenta e potencializa as vistorias nos locais que poderão haver uma maior quantidade de público e consequentemente a utilização de fogos de artifícios. Orientamos que não sejam feitos uso de artefatos em bares para que não aconteça algum tipo de acidente”, orienta o Capitão Raimundo Moura.

É preciso estar atento na hora da compra dos fogos de artifício: a primeira coisa a se constatar é se estabelecimento tem o certificado de licença emitido pelo Corpo de Bombeiros ou pelo Exército Brasileiro, que é o responsável por esse controle. A data de validade dos artefatos, as informações do fabricante e as orientações para que evite acidentes são fundamentais na hora da compra, além das limitações do produto contidos na embalagem e o selo do Inmetro.

O consumo de bebida alcoólica associado à manipulação de fogos de artifício é outra preocupação dos Bombeiros. É extremamente arriscado soltar fogos se a pessoa estiver tomando medicamento controlado, ou se tiver ingerido bebida alcoólica, pois não estará com equilíbrio emocional necessário para a prática.

A cada 10 pessoas que soltam fogos, uma acaba se acidentando. Em caso de queimaduras, a vítima deve solicitar uma viatura resgate por meio do serviço 192 ou 193. Para aliviar a dor, recomenda-se mergulhar a parte queimada em água corrente e não utilizar produtos como creme dental e manteiga entre outros. O auxílio médico precisa ser solicitado com urgência.

O Capitão Raimundo Moura explica o processo das vistorias nos estabelecimentos que comercializam fogos. “Nas vistorias é observado as medidas de segurança como: a saída de emergência, a sinalização, iluminação, os extintores e como são armazenados os artefatos, o Corpo de Bombeiros avalia no que tange a segurança contra incêndio e emergência”. Ele orienta também que em casos de estabelecimentos irregulares você pode fazer sua denúncia através do número: 3272-7350.

Veja alguns cuidados básicos recomendados pelo Corpo de Bombeiros:

– No que diz respeito ao manuseio, recomenda-se que o comprador leia as instruções presentes na embalagem do produto, pois cada tipo de fogo de artifício requer um manuseio diferenciado, que deve ser informado pelo próprio fabricante;

– De forma alguma use/solte o rojão com as mãos. Utilize o suporte de apoio que deve vir acompanhado do foguete na mesma embalagem. Certifique-se de que o rojão está bem fixo na base para que não haja risco dele cair e provocar um grave acidente;

– Não solte fogos de nenhuma espécie em ambientes fechados, embaixo de árvores, fiações elétricas ou perto de animais;

– De maneira alguma permita que crianças soltem quaisquer tipos de fogos, seja sob a supervisão ou não de um adulto.

Texto: Carlos Yury

Foto: Sargento Carlos (Colaboração Ag. Pará)

Compartilhar: