Bombeiros participam de teste de Corrida e natação para avaliar a capacidade Física.
Publicado: 7 de agosto de 2017 - Hora: 20:44

Bombeiros participam de teste de Corrida e natação para avaliar a capacidade Física.

Nesta segunda-feira (07), militares dos quartéis do Corpo de Bombeiros da região metropolitana de Belém participaram de corrida com um percurso de 3.200 metros e natação de 200 metros, com objetivo de avaliar a capacidade física do efetivo da Corporação do CBMPA.

A proposta da avaliação foi feita pelo Comandante Geral Coronel Zanelli Nascimento, que encaminhou para o Comando Operacional executar, através do tenente-coronel Silva Júnior, que ressaltou: “Essa avaliação é para trabalhar no aumento da capacidade de aptidão física do efetivo e assim melhorar o atendimento das ocorrências, pois sabemos que a nossa atividade é variada e muitas delas são extenuantes como combate a incêndio e salvamento em ambiente aquático. Esses serviços exigem aptidão física ideal da maioria dos bombeiros militares”.

A corrida foi realizada no Portal da Amazônia e iniciou por volta das 9h30 da manhã, com participação de cerca de 100 militares do CBM. A Sargento Nazaré Alvim foi uma das representantes do quadro feminino da Corporação, e comentou: “Esse tipo de avaliação é muito bom para nós bombeiros, porque ajuda no nosso trabalho, e também contribui para incentivar o efetivo procurar fazer mais exercícios físicos”.

O Cabo Francisco Arruda foi um dos representantes do quadro masculino e destacou: “Essa avaliação é bom para nós mantermos o condicionamento físico para realizar o serviço no quartel, e também ajudar observar se necessitamos de mais aptidão física para bem servir a população”.

A natação foi realizada na piscina do Instituto de Segurança Pública do Estado (IESP), e iniciou às 14h. O tenente-coronel Eduardo Celso coordenou essa etapa da avaliação e frisou: “A natação desde quando foi implantada como teste de avaliação física no Corpo de Bombeiros têm uma importância muito grande, porque consegue mensurar o nível de aptidão profissional que o bombeiro tem na parte de salvamento aquático, e é uma atividade de baixo impacto, mas que tem uma resposta de fortalecimento muscular e articular, inclusive servi de reabilitação para alguns casos de fortalecimento de regiões sensíveis como joelho, tornozelo e coluna lombar, o que é muito suscetível o bombeiro sentir problema dessa natureza, então é um trabalho completo que conseguimos alcançar.

A avaliação começou nesta segunda-feira e se estenderá até quinta-feira (10), e é esperado atingir 500 militares da região metropolitana de Belém e será realizado de três em três meses. Também nesse mesmo período está ocorrendo avaliação física em todas as unidades do Corpo de Bombeiro do interior do Estado. A meta é atingir 90% do efetivo máximo dos bombeiros que estão ativos no serviço, respeitando os militares que se encontram com dispensa por conta de saúde, férias e licença especial.

Por Soldado Roclane Damasceno

Fotos: Sargento Carlos Cesar & Sargento Carlos Silva

 

Compartilhar: