Bombeiros alertam sobre riscos de soltar pipa nas praias
Publicado: 12 de julho de 2017 - Hora: 10:37

Bombeiros alertam sobre riscos de soltar pipa nas praias

As férias de julho chegaram, e com elas a oportunidade de desfrutar das belezas naturais que o Pará oferece. No entanto, para o Corpo de Bombeiros Militar, o período é de atenção redobrada, a fim de garantir a segurança da população. E uma das preocupações é com uma brincadeira que pode causar sérias consequências: soltar pipa (ou empinar papagaio) com linhas enceradas com vidro moído, o popular cerol.

Integrante da Operação Verão do Corpo de Bombeiros, iniciada em todo o Estado no sábado (1º), o capitão Raimundo Moura, coordenador do serviço de guarda-vida na Ilha Mosqueiro (distrito de Belém), orienta os frequentadores das praias para só brincarem com pipa em locais afastados dos banhistas, a fim de evitar acidentes.

O serviço de proteção balneária conta com 50 guarda-vidas, que ficam de prontidão das 8 às 18 h nas margens das principais praias da ilha, orientando o público.

Segundo o capitão Moura, os guarda-vidas atuam em duplas quando a movimentação de banhistas está tranquila, e nos momentos mais movimentados fica um bombeiro a cada 15 metros, mantendo o contato visual com o que está adiante. O capitão informou que as ocorrências mais comuns no mês das férias escolares são acidentes com objetos cortantes, incluindo a linha encerada de pipas.

Débora Teixeira, que no sábado estava observando o filho brincando com pipa na Praia do Farol, recebeu a orientação do bombeiro e considerou importante o alerta de perigo. “As orientações repassadas pelos bombeiros são fundamentais para que as pessoas fiquem cientes dos riscos de acidentes que a brincadeira de pipa com linha encerada pode causar nas praias”, disse.

Perigo – O cerol tradicional é uma mistura de cola com pó de vidro (normalmente de bulbos de lâmpadas). Mas já existem várias modificações no cerol, e uma delas é substituir o vidro por pó de ferro, facilmente adquirido em serralherias.

Por causa da presença do ferro, as linhas com este tipo de cerol conduzem eletricidade, bastando um único contato com os fios de alta tensão para que a pessoa seja eletrocutada. Mesmo sendo perigosa, a mistura com pó de ferro é utilizada, porém em menor quantidade que a mistura feita com vidro.

Medidas de segurança para soltar pipa:

• Não usar linhas com fio de cobre ou cerol. Só as de algodão são seguras;

• Não soltar pipa perto de fios ou antenas, para evitar choque elétrico;

• Não soltar pipa com chuva ou relâmpagos;

• Não retirar pipas presas em fios de transmissão de eletricidade ou árvores, nem fazer pipas com papel laminado, pois isso aumenta o risco de choque;

• Olhar bem onde pisa, especialmente quando andar para trás, para evitar quedas;

• Caso a linha se rompa, não correr atrás da pipa sem observar se o caminho é seguro, e

• Usar luvas ao soltar pipa, para não machucar as mãos.

 

Texto: Soldado Roclane Damasceno

Fotos: Sargento Silva

Compartilhar: