Aula Inaugural do Estágio de Combate a Incêndio Urbano debate Fundamentos de Defesa Civil 
Publicado: 30 de novembro de 2017 - Hora: 13:42

Aula Inaugural do Estágio de Combate a Incêndio Urbano debate Fundamentos de Defesa Civil 
Deu início na manhã desta terça-feira, 28, e prossegue até dia 7 de dezembro, o “Estágio de Combate a Incêndios Urbanos”, que surgiu da necessidade de ações integradas entre a Defesa Civil Estadual do Pará e o Corpo de Bombeiros Militar, para aprimorar conhecimentos, técnicas e métodos, formando militares capacitados a atuar de forma qualificada nas ocorrências e, consequentemente, servir melhor a população. Ao decorrer do curso, as instruções serão realizadas através de aulas práticas e teóricas.
Estiveram presentes na aula inaugural; Coronel Francisco Cantuária, Coordenador Adj. da Defesa Civil do Estado; Coronel Norat, Comandante Operacional; Tenente-Coronel Neto, Coordenador do Estágio e Instrutor do Curso; Capitão  Marcelo, Chefe Adjunto da Divisão de Operações da Defesa Civil do Estado e Instrutor do Curso e o Sub Tenente César Augusto, também Instrutor do Curso.
Os alunos receberam instruções sobre Fundamentos de Defesa Civil, a aula foi ministrada pelo Capitão Marcelo, no auditório do Comando Geral. O estágio é voltado para bombeiros militares da região metropolitana de Belém, e já está em sua 3° edição, com duas turmas formadas na capital e outra em Santarém, Oeste do Estado. Ao todo já são 55 especialistas formados e a tendência é de que esse número aumente, já que o estágio visa condicionar multiplicadores de novas técnicas e tecnologias dentro da corporação.
Segundo o Sub Tenente César Augusto, do 1º GBS, Especialista em Combate a Incêndio Urbano, o foco é tornar o Corpo de Bombeiros ainda mais operacional, havendo técnicos pra atender a demanda da forma exata. “Nossa visão profissional é fomentar hábitos, e se conseguirmos mudar o perfil operacional de uma unidade o curso obteve êxito”, afirmou.
O Sub Tenente também comentou sobre a importância dessa qualificação dos profissionais para a própria sociedade paraense. “A sociedade ganha um profissional com critérios e releitura técnica aprimorada, o servidor tem que ter como alicerce a formação com qualidade, já que trabalhamos com e para sociedade, nada melhor do que servir ao cidadão de forma eficiente e qualificada”, frisou.
Por Ascom CEDEC
Compartilhar: