Jovem é reanimado após ficar cinco minutos submerso no Marajó

      

Sexta-feira, 15 de julho, final de tarde, a praia de Joanes não havia apresentado nenhuma ocorrência de grande porte, porém foi de um igarapé próximo da região que os bombeiros receberam uma solicitação de ocorrência que mudaria a vida de um jovem de apenas 23 anos, vítima de um afogamento de grau 5.

Os Cabos João Henrique e Antônio Negrão, sob o comando dos Sargentos Modesto e Glauber, estavam atuando como guarda vidas na primeira quinzena da operação verão na praia de Joanes, localizada na ilha do marajó, quando foram solicitados a prestar socorro a Daniel Souza Fagundes que se afogou no igarapé Limão e ficou por cinco minutos debaixo d'agua. Daniel reside em Belém e estava visitando familiares em um vilarejo próximo a Vila de Joanes.

De acordo com o Cabo Negrão que pertence ao quartel do 2º GBS/GSE a solicitação de atendimento da ocorrência foi recebida às 17h45min, a partir da solicitação a equipe se deslocou até a Unidade de Saúde de Joanes, onde encontrou a vítima desacordada, necessitando de atendimento técnico de reanimação cardiopulmonar. 

Ainda de acordo com o Cabo Negrão foi realizado o procedimento de manobra de Heimlich, método pré-hospitalar de desobstrução das vias aéreas superiores por corpo estranho. Posteriormente a equipe conduziu a vítima até o hospital de Salvaterra enfrentando momentos difíceis já que o mesmo apresentou duas paradas cardiorrespiratórias durante o percurso. Os bombeiros observando que a vitíma estava com sinais de circulação sanguinea insuficiente nas extremidades (roxidão) e espasmos durante todo o percurso até o hospital, persistiram na reanimação e não desistiram em manter o rapaz com vida. “Foi fundamental a persistência da equipe durante a ocorrência, assim como a reanimação cardiopulmonar, manobra de Heimlich, procedimentos que salvaram a vítima”, afirmou o Cabo negrão.

Para o Cabo João Henrique a presteza no atendimento também foi fundamental no salvamento. “Tecnicamente a vítima tinha evoluído a óbito após ter ficado cinco minutos submerso no igarapé, visto que o organismo humano não suporta um tempo maior que esse, mas com a presteza da equipe conseguimos reverter o quadro clínico. Isso foi satisfatório para nós”, comentou o bombeiro.

 Na manhã da terça-feira (26), o jovem esteve no quartel do comando geral para agradecer o Corpo de Bombeiros pela ação durante o salvamento e foi recebido pelo Comandante Operacional, Coronel Tavernard, e pela equipe que atuou no dia do acidente.

      

“Os bombeiros foram cautelosos e não desistiram de mim em nenhum momento, eu só tenho a agradecer pelo trabalho maravilhoso que os senhores desenvolveram e vem desenvolvendo pela sociedade. Se hoje estou aqui é graças a Deus e a persistência de vocês”, destacou Daniel.

Segundo o Comandante Operacional, Coronel Tavernard é gratificante saber que o atendimento foi realizado com êxito, que a vítima resistiu e está viva. “É com grande satisfação que recebemos o Daniel aqui, agradecemos a ele pela ombridade e pelo reconhecimento dos serviços que foram prestados. É importante destacar o trabalho em equipe desenvolvido pelos bombeiros, o profissionalismo e desempenho durante o atendimento, tenho a certeza de que os senhores jamais esquecerão deste momento”, afirmou o Comandante.

 

Texto: Soldado Roclane Damasceno e Voluntária Civil Camila Santos

Fotos: Sargento Carlos