Bombeiros retiram corpo de homem soterrado no poço

poo 2 poo 3

Às 11h do dia 06dez, entrou no CIOp uma ocorrência de soterramento em um poço na estrada da Pirelli, Rua Paula Roberta, em Marituba, com uma vítima.

Rapidamente as equipes de socorro do Corpo de Bombeiros Militar foram acionadas e o quartel da 1ª SBM – Marituba foi a primeira unidade a responder, chegando ao local em 6 (seis) minutos.

Veja a galeria de fotos

poo 4 poo 5

Tratava-se de um poço ainda, ainda inacabado, de aproximadamente 20 (vinte) metros de profundidade que ia se afunilando ao fundo e a vítima, Luís Antônio da Silva, 24 anos, estava cavando o poço, no momento em que as laterais, sem qualquer tipo de proteção, cederam, soterrando-o.

Imediatamente, várias equipes de socorro de outras unidades foram acionadas para somar no resgate e logo foi montado um aparato operacional com, aproximadamente, 45 (quarenta e cinco) bombeiros por dia.

pooo 1 pooo 2

Apesar de todos os recursos operacionais disponíveis o resgate foi muito difícil e complexo, uma vez que, como já foi dito, o poço não oferecia a menor proteção, exigindo um trabalho cauteloso a fim de evitar que os bombeiros também se tornassem vítimas de novos soterramentos.

pooo 3 pooo 4

Por volta das 04h20, desta manhã (8dez), após mais de 40 horas de intensos trabalhos, chegou ao fim a agonia da família e o cansativo trabalho de retirada do corpo da vítima.

O Sargento BM Luís, o CB BM Douglas e o Soldado BM C. Gonçalves se revezavam na descida até o fundo do poço, auxiliados por equipamentos de respiração, e, com uma pequena pá e um balde, retiravam a terra que cobria o corpo, com muita dificuldade devido ao reduzidíssimo espaço que os mesmos tinham para se movimentar dentro do poço.

poo 8 poo 7

A vítima havia sido contratada para cavar o poço em um terreno particular, de solo arenoso e perigoso, de maneira que ele e um ajudante trabalhavam, sendo que o último ficava em cima para auxiliar na retirada da terra e a vítima ficava no fundo do poço cavando-o.

Uma estratégia de descer uma chapa de ferro ao redor do camburão que já estava dentro para dar proteção ao corpo, para que não caísse mais terra sobre o mesmo, nem sobre os bombeiros, foi adotada. Familiares, amigos, imprensa e a comunidade local ficaram aliviados quando começaram a retirada do corpo, dando fim ao drama que emocionou tanto as equipes de bombeiros como todos que acompanhavam o trabalho de resgate.

O Corpo de Bombeiros, através do seu Comandante-Geral, manifesta suas condolências à família da vítima e agradece aos bombeiros que participaram do resgate, o apoio da comunidade local e a todos que colaboraram com o resgate.

No ano 2012 o Corpo de Bombeiros Militar do Pará comemorará 130 anos de existência. Serão 130 anos de dedicação à Sociedade Paraense!

Texto e Fotos CB Carlos

Revisão:Chefia da ASCOM