Movimento intenso na ilha de Caratateua neste domingo

       

Neste dia 03 de julho, início das férias no Distrito de Outeiro a presença de turistas e o público local foi intenso nas praias. O clima quente na alternância de céu aberto com sombra pela presença de nuvens, era um convite aos banhistas para as águas quentes de Outeiro.

      

O Corpo de Bombeiros que atua com um trabalho de prevenção e orientações intensificadas, teve bastante trabalho nas barracas de guarda vidas com ocorrências freqüentes de crianças perdidas, acidentes com animais marinhos e objetos cortantes, e um tipo de ocorrência em especial  vem crescendo muito nas areias, que são as brincadeiras e algazarras provocadas pela corrida atrás de pipas, que além de causar ferimentos com gravidade nas pessoas, pode resultar em confusão, pois ao correr atrás do brinquedo o corredor atropela no caminho crianças, idosos e adultos.

       

O adolescente Rodrigo Ramon de Deus, 14 anos foi vítima deste tipo de brincadeira, teve um corte profundo no pescoço causado pela linha de pipa  com cerol e foi atendido na barraca com muita dor. Outro caso foi de um pequeno garoto que chegou a barraca entregue por populares, foi encontrado sozinho andando pela praia chorando e com frio. Todos os casos foram orientados e encaminhados aos órgãos competentes. A preocupação é que só está começando as férias e essas ocorrências só vem aumentando as estatísticas do Corpo de Bombeiros.

      

Com um fluxo de banhistas grande nas águas pela manhã, os guardas vidas intensificaram pontos vulneráveis e redobraram a atenção com as crianças, não sendo registrado nenhum princípio de afogamento.

       

O representante do Conselho Tutelar, Alessandro Corrêa, do Distrito do Outeiro disponibilizou informações e contatos ao oficial responsável pelos guarda vidas para eventuais necessidades, visto que muitas crianças e adolescentes são encontrados em situações de risco na praia ele cita: trabalho infantil, abandono ou menores em locais impróprios. E diz que em alguns casos CRAS, CREAS, Defensoria Pública, Propaz ou Caps são acionados para encaminhamentos.

       

Além dos militares, guarda vidas e socorristas da corporação, na entrada de acesso a ilha de Caratateua, a Polícia Militar e Semob garantiam a fiscalização dos veículos que segundo o agente de trânsito Alerson Silva “as ações tem como objetivo coibir alta velocidade, excesso de passageiros, licenciamento atrasado, mal estado de conservação e outras irregularidades que constam no Código Brasileiro de Trânsito e em certos casos o veiculo poderá até se guinchado”.

      

 

Texto: Major Monica Veloso

Fotografias: Sargento Carlos